“Sindicato dá voz a quem não tem voz”, prega Papa Francisco

No final de dezembro, o Papa Francisco voltou a criticar a exploração capitalista, a injustiça social e os projetos políticos que retiram direitos da população. Em pronunciamento feito no Vaticano, o pontífice defendeu o fortalecimento dos sindicatos que são comprometidos com os trabalhadores e com as causas dos menos favorecidos. “Não existe uma boa sociedade sem um bom sindicato. E não há um bom sindicato que não renasça todos os dias nas periferias”, afirmou.

Francisco destacou que o sindicalismo deve se comprometer a transformar o modelo econômico e, para isso, deve assumir seu compromisso com a justiça, os direitos, os trabalhadores e a periferia. “O capitalismo do nosso tempo não compreende o valor do sindicato, porque esqueceu a natureza social da economia. Este é um dos maiores pecados”, afirmou.

Fonte: UGT